Taxonomia: simples assim.

09/06/2009 at 14:16 9 comentários

Taxonomia não é um termo que escutamos no dia-a-dia do mundo dos negócios. A taxonomia soa com algo restrito, capaz de despertar interesse apenas em cientistas ou bibliotecários. Embora recentemente tenha ganho importância no mundo corporativo a disciplina da taxonomia não é nova.

Ela sempre esteve presente no universo científico. O exemplo clássico é a classificação dos Seres Vivos, de 1735, trabalho do botânico sueco Karl von Linné (Taxonomia de Lineu). Em sua taxonomia, o cientista dividiu os seres vivos em grupos, de acordo com suas características em comum, obedecendo a uma ordem hierárquica. Era assim:

Domínio · Reino · Filo · Divisão · Classe · Ordem · Família · Gênero · Espécie · Subespécie

Logo, podemos dizer que a taxonomia é um conceito importado da Biologia pela área da informação para designar o conjunto de termos estruturados hierarquicamente, representativo das áreas de atuação de uma empresa ou corporação.

Diversos fatores no final dos anos 90 deram origem a um interesse em taxonomia:

a) Sobrecarga de Informação: Os motores de busca convencionais são vistos, com freqüência, como inadequados para lidar efetivamente com bases de dados muito grandes, e os usuários necessitam de ajuda de busca e filtros complementares.

b) Alfabetização em busca por informação. Pesquisas tem mostrado que a maioria dos usuários finais tem problemas para saber como buscar informação.

c) Reconhecimento da existência de Terminologias Organizacionais: Classificações e tesauros publicados não refletem as linguagens próprias das organizações.

d) Desestruturação das organizações: Grupos diferentes de usuários começam a compartilhar informação e conhecimento dentro de contextos organizacionais.

e) A informação está dispersa em diversas bases de dados por toda a empresa. Ninguém sabe o que existe ou onde está e não existe um ponto unificado de acesso à informação.

Problemas informacionais ocorrem todos os dias em empresas e instituições que dependem de boa informação entregue a tempos às pessoas que dela necessitam. Existem vários tipos de problemas. Alguns são causados pela informação errada, informação desatualizada, falta de informação ou informação incompleta, e pela grande quantidade de informação. Por que ocorrem Problemas Informacionais?

Com o advento da internet e das redes internas, cada trabalhador se transformou em um buscador, mas sem nenhum treinamento em pesquisa ou mapa do que está procurando. Sem treinamento e habilidades em informação, a maioria das pessoas não sabe por onde começar uma busca, como pesquisar, o que procurar ou quando é melhor parar de procurar. Uma resposta se parece muito com outra, a menos que quem a busca compreenda o que é uma informação válida.

Muitos profissionais estão sobrecarregados de informação e têm poucas ferramentas para ajudá-los a lidar com isso. São bombardeados por e-mails, cópias de apresentação, alertas de novos artigos interessantes, relatórios, reuniões, e todos os exageros que acompanha quem trabalha com conhecimento. Gastando horas tentando recuperar algo que viu ou leu, mas que parece ter sumido. Tentando alcançar colegas que têm as peças que faltam do quebra-cabeça, e eles e seus computadores com anotações daquela reunião desapareceram em férias, ou pior, todos deixaram a empresa.

Problemas de acesso a informações são causados não somente por falta dela, antes pelo contrário, mas principalmente por não conectar a informação certa à pessoa certa na hora que precisa. As pessoas usam informação dentro do contexto do que fazem no momento. Precisam ter acesso à informação correta, mas somente quando dela necessitam. E precisam ter certeza de que o acesso seja garantido, fácil, rápido e confiável. Uma busca deve trazer toda a informação de uma empresa, sem importar onde ela esteja e em que formato se encontra.

A taxonomia é um sistema que classifica e facilita o acesso à informação. Permite alocar, recuperar e comunicar informações dentro de um sistema, de forma lógica. A classificação hierárquica pode auxiliar os usuários a entender como o conhecimento explícito pode ser agrupado e categorizado.

Assim, a taxonomia representa conceitos, agiliza a comunicação entre produtores e públicos (interno/externo) da informação, controla a diversidade de expressão do conhecimento, oferece um mapa da área trabalhada, servindo como guia em processos de conhecimento.

A taxonomia uniformiza a classificação do conhecimento e das informações, facilitando o compartilhamento desses ativos entre as pessoas e áreas que geram e consomem conhecimento.

A taxonomia em meio a grande massa de conhecimento, informações e produtos, esclarece os conceitos em uso, ao invés de criar novos termos para o mesmo fim. Introduz ordem, elimina ambigüidades e classifica a informação de maneira lógica. Coloque a taxonomia no seu dia-a-dia.

Anúncios

Entry filed under: Arquivista, Gestão da Informação, informação digital, metadados, Taxonomia. Tags: , , .

O enterro de Nielsen ou como a interação toma conta do digital Curso de extensao Tendências em Serviços de Informação

9 Comentários Add your own

  • 1. Mauricio Azevedo  |  10/06/2009 às 11:01

    Primeiramente, quero ter dar os parabéns e agradecer pelo ótimo blog que você tem, não perco um post.

    Tenho uma dúvida:
    Eu posso nunca ter entendido exatamente o que é taxonomia e como ela pode ser aplicada fora da biologia, mas, na prática, ela não é muito semelhante à teoria da classificação (como Ranganathan) usada na Biblioteconomia?

    Responder
    • 2. charlley  |  11/06/2009 às 15:13

      Oi Mauricio, tambem sou fã do hipertrechos 🙂
      E voce pegou na raiz da questao, foi esse cara mesmo, o Ranganathan, um matematico que virou bibliotecario que criou a forma de representar a taxonomia, através dos tesauros. O Ranganathan que criou a Teoria da Classificação Facetada, onde sabe-se que cada termo (conceito) possui uma personalidade, materia, energia e espaço, estas as facetas de um termo. Na pratica dos arquivistas vale lembrar que a tabela de classificação nada mais é do que a taxonomia aplicada na organização do acervo, ou seja, arquivistas usam a taxonomia na organização do arquivo em que trabalha.
      Sua intervençao me deu ideias de um proximo artigo sobre este assunto onde poderemos ver as aplicações práticas da taxonomia 🙂
      []s

      Responder
  • 3. Carla Ribeiro  |  23/12/2009 às 10:28

    Olá

    Queria uma sugestão sua, ja que venho aprendendo muito com seu blog.
    Como obter mais informações sobre taxonomia? Confesso, que sei muito pouco e gosto de compreender as coisas desde suas raizes.
    Sou designer e publicitaria formada, atuo a pouco tempo como arquiteta de informação e irei fazer um curso tecnico na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, de Biblioteconomia.
    Mas gostaria de já ir me adiantando em tudo que posso, pois adoro estudar e exercer minha profissao da forma mais completa possivel.

    Responder
  • […] pouco de teoria temos em: Taxonomia: simples assim e outro bom post a respeito é o Custom taxonomies in WordPress […]

    Responder
  • 5. Edna  |  19/06/2010 às 21:52

    muitos artigos interesssante no seu blog. Gostaria de sabr se eles sao de sua propria autoria. Como nao vejo o nome de quem pertence, nao sei se posso divulgar os artigos que estão no blog.

    Responder
    • 6. charlley  |  24/06/2010 às 12:25

      Olá Edna
      quando não cito a fonte, os artigos são meus mesmo 🙂
      Fique a vontade em reproduzir
      []s

      Responder
  • 7. Janaina Barbosa Xavier  |  14/03/2013 às 13:16

    Adorei pois estava procurando saber o que era taxonomia do valor de schelemberg e quais são seus itens? Com sua explicação consegui compreender o que significa essa palavra. Obrigada , estou cursando Arquivologia na Universidade Federal do Rio Grande e temos que estudar Schelemberg e sua teoria de valor .

    Responder
  • 8. Inês Ruivo  |  31/08/2013 às 15:07

    Obrigada por partilhar informação sobre taxonomia, nos termos em que a explora. Para referência ao seu artigo no âmbito de um trabalho académico como devo referir a autoria? Ou seja, qual o seu nome para referenciação bibliográfica? Muito Obrigada 🙂

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Meu Twitter


%d blogueiros gostam disto: