Crie estratégias para destaque nas buscas da internet

15/01/2014 at 17:57 Deixe um comentário

Muitas versões sobre a inflação no país, mas podemos dizer que  ela chega ao marketing online. Por conta dos grandes grupos de e-commerce anunciarem pesadamente nos principais portais e mecanismos de busca, criando uma verdadeira mídia online no país, a compra de palavras chave no AdWords (só para citar um exemplo), dependendo da palavra pode passar de R$ 100,00 (cem reais) por dia.

Para o pequeno empresário do e-commerce fica inviável investir somente nas palavras-chave para gerar tráfego para a sua loja, que dependendo do que ele vende pode ser inviável. A produção de conteúdo customizado para descrever os produtos e de conteúdo adicional, aliado com técnicas de SEO (Search Engine Optimization) e de marketing de conteúdo pode ajudar na indexação realizada pelos buscadores e melhorar posicionamento nas buscas orgânicas.

Ao contrário das páginas na web, que são mantidas por editores humanos, os serviços de busca funcionam algoriticamente (através de atividades predeterminadas). O resultado da busca é a lista de ocorrências de assuntos, criada previamente por meio de um conjunto de softwares de computador, conhecidos como crawler, que vasculham toda a web em busca de ocorrências de um determinado assunto em uma página. Ao encontrar uma com muitos links, os spiders (motores de busca) embrenham-se por eles e mapeiam suas palavras-chave e criam assim as referências que são apresentadas como resultado.

O resultado de uma busca são listas de links e descrições numa interface, incluindo também nesta interface a publicidade paga – anúncios. Alguns mecanismos ainda podem cobrar pagamento para inclusões em seus sistemas de busca ou resultados destacados de busca orgânica. A estratégia com certeza é aparecer nos primeiros resultados de busca orgânica (ou seja, a opção não paga), já que será difícil o usuário ir além da terceira página dos resultados. Um bom posicionamento nos resultados orgânicos de busca pode fornecer o mesmo tráfego almejado que geralmente seria pago, porém com custo potencialmente mais baixo. Os pequenos empreendedores, por exemplo, devem optar por otimizar seus sites para a busca orgânica, se o custo de otimização for menor do que o custo da publicidade paga.

Logo, os algoritmos de busca não escolhem entre um texto bom ou ruim. Na realidade, um texto bem formatado pode conter as palavras-chave que o destaquem, mas a distribuição deste texto (links que levam até esta página) também conta na hora do algoritmo. Além da procura por palavras-chave diretamente nas páginas e o uso de referências externas espalhadas pela web.

Um bom marketing de conteúdo (através de uma curadoria ativa) ajuda nesta distribuição, ao gerar conteúdos específicos e licenciar como Creative Commons (autorização de reprodução livre), criam-se os laços que os spiders procuram e aumenta a relevância daquele conteúdo.

Uma ideia com custo baixo é manter um blog com dicas especiais sobre os produtos oferecidos e espaço para conteúdo colaborativo. Assim, quanto mais específico o texto, mais resultado para buscas específicas. As descrições de produtos, portanto, podem trazer palavras que apareçam na buscas mais especificas que alguns usuários fazem.

Algumas dicas para melhorar a leitura da loja pelos crawlers (“robôs” que lêem os textos e criam palavras-chave destes), pode começar pelo título, que deve ser pequeno, único e relevante ao conteúdo do site. As lojas devem mostrar o conteúdo do assunto com relevância ao que foi buscado, para que os usuários não tomem sustos ao acessar o link. Afinal, o usuário está procurando dica de uso do produto tal, esta dica tem que estar na loja.

Por isso, é importante aumentar o número de conteúdo relevante do site, sempre observando a questão de direitos autorais. Gere conteúdo, isso gera acesso ao seu site.

Do ponto de vista tecnológico, como requisitos o fornecedor de tecnologia de informação deve utilizar uma descrição “meta” de tamanho otimizado (140 caracteres), que seja adequada ao conteúdo relacionado, sem excessos. Todas as páginas devem ser acessíveis pelos links regulares, e não por algum script, ou outro método de base de cadastro de produto, isso pode dificultar o entendimento pelos motores de busca. A padronização dos metadados (campos de cadastro) deve ser planejada para facilitar a gestão.

Outro requisito deve ser permitir que os spiders dos motores de busca possam utilizar seus crawlers nas páginas do site que deseja indexar, sem necessidade de aceitar sessões com cookies e fatores relacionados. Nessas horas o melhor é chamar um consultor ou empresa de SEO ou pesquisar dicas e técnicas online para ajustar seu site e deixá-lo mais amigável. Os principais motores de busca do mercado (Google, Yahoo, e MSN) disponibilizam guias e informações para ajudar o gestor do site com a indexação e otimização do seu site. Amplie suas estratégias de busca e escreva.

Anúncios

Entry filed under: Arquivista. Tags: , , , , , .

Inovação em Gestão da Informação: aplicando a arquivologia 2.0 Estivemos este tempo todo trabalhando com Informação que não era Arquivística?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed



%d blogueiros gostam disto: